Eu assisti: Cinderela

Cinderela estreou semana passada, finalmente! \o/ Sem dúvida era um dos lançamentos que eu mais estava esperando esse ano! Eu sou apaixonada pela Disney e pelos contos de fadas. Remetem demais à minha infância. Não só à minha né? E eu não podia deixar de falar desse filme!


O longa é uma adaptação quase fiel ao original, pois tem alguns elementos diferentes, por exemplo, infelizmente não veremos a Cinderela dar aquele OLÉ na madrasta quando o sapatinho de cristal quebra e ela aparece divando com outro dentro do bolso. Acho que disso eu senti falta, afinal, essa coitada sofre tanto que merecia um momentinho de vingança do estilo "devolvendo na mesma moeda", mas tudo bem.

O filme não é um musical, mas as letras das músicas presentes na animação, como "canta rouxinol", ou as famosas palavras mágicas da Fada Madrinha, "Bibidi Bobidi Boo", conseguem estar presentes de forma natural e, apesar da fantasia e magia envolvidas, o filme sai da realidade de uma forma suave, que não incomoda e não nos traz à mente coisas do tipo "nossa, que mentira!", como certos filme, que também são claramente fantasiosos como este, acabam nos fazendo pensar. É possível ver isso na limitação "humana" dos animais envolvidos.

O filme foi dirigido por Kenneth Branagh, responsável também pela direção de "Thor" (2011). Percebe-se a versatilidade do rapaz, mas eu, particularmente, preferi a direção dele em Cinderela, cuja história se desenvolve a partir da felicidade da família de Ella. A Fada Madrinha começa a narrar a história da princesa desde a sua infância que, assim como na animação, conta que Cinderela perde sua mãe ainda criança e que seu pai resolve se casar novamente depois. O papel da Ella ficou com a liiiinda Lily James que, pra mim, nada deixou a desejar! Ela é exatamente como a Cinderela da animação, doce bondosa e meiga. Eu soube que há uma especulação sobre a beleza da moça, mas me recuso a acreditar que isso seja sério. Eu só consigo achar ela muito linda.


Assim como Lily desempenhou um ótimo papel de Ella, Cate Blanchett está deslumbrante como  madrasta e as irmãs-postiças são igualmente tolas e irritantes como na animação, mas senti que elas são menos más, o que, pra mim não incomoda, já que eu fico super aflita com muitas maldades acontecendo. As irmãs são más sim, mas são mais influenciadas pela mãe do que na animação. Outra coisa que eu reparei foi como as mulheres desse filme têm a cintura fina! Fiquei em dúvida se era natural ou efeito do saião balonê.


Pra compensar toda o time de maldade do filme, temos a Fada Madrinha, interpretada por ninguém mais, ninguém menos do que Belatrix Lestrange Helena Bonham Carter! A aparição dela é curta, mas ela foi excepcional como sempre! Acho que é a personagem que mais difere fisicamente da animação. Ela faz uma versão "coroa enxuta" da senhorinha gordinha da versão que conhecemos.


Como falar de contos de fadas sem falar do príncipe? Richard Madden já tem cara de príncipe. E no filme ele é como nos contos de fadas e nos nossos sonhos: gentil, cavalheiro, apaixonado, corajoso... Como na animação, ele move mundos e fundos pra encontrar a dona daquele sapatinho perdido. Ô Cinderela de sorte! Imagina isso na vida real? É simples! Primeiro você compra um sapato um numero maior que o seu, depois #PartiuBalada #PartiuDeixarOSapatoCair Agora imagina um homem desse dizendo isso aqui sobre você:


E por falar em sapatinho, como sabemos, o da Cinderela é de cristal. O que achei super legal é que, em alguns cinemas, está em exposição uma réplica do sapatinho de cristal da Cinderela feito de cristal Swarovski! Da vontade demaaaaaaais de ter um né? Embora não pareça tão confortável.






Também em exposição nos cinemas está um grande painel com a foto da carroagem da Cinderela e, adivinha só, uma janelinha pra que você também possa "entrar" na carroagem e se sentir a Cinderela. Eu não deixei passar.



O filme é lindo! Eu me emocionei e, nesse mundo onde tá muito difícil confiar nas pessoas e, quanto mais velhos a gente fica, mais parece que fica difícil acreditar em um final feliz, de repente, nós saímos do cinema com uma esperança de que a vida não é só chateação e desconfiança, por mais que seja tudo apenas um conto de fadas. Se vocês ainda não viram, recomendo demais! Aposto que se vocês estavam na mesma ansiedade que eu, já viram o trailer também, mas até eu vou ver de novo agora:


Não posso deixar de comentar do sotaque britânico delicioso dos atores. Vocês também gostam? Eu assisti legendado, não tenho noção de como está a dublagem. Se alguém tiver visto dublado, me contem o que acharam disso também. Escolher ver legendado é também uma dica pra uma sessão mais "sossegada". Não pela lotação, pois o filme está sendo um sucesso e já é o mais assistido desde sua estréia. Quem, como eu, costuma ver filmes infantis no cinema, sabe do que estou falando haha! Mas então, #PartiuCinema?




Nenhum comentário:

Fico feliz com seu comentário! Beijos!